adao e eva
Adão e Eva
setembro 5, 2018
deuses anunnaki
Quem foram os sumérios
setembro 5, 2018

sumerios

A bíblia deriva de histórias de povos da Babilônia e seus deuses antigos. Devido a este fato, é tão comum encontrarmos o personagem Jesus em sincronia com deuses egípcios como, Horus, e também gregos como, Dionísio, mestres japoneses ou hindus como, Buda, e até outros, como um boato de que um sábio vindo do coração do “Crescente Fértil”, na mesopotâmia, teria influenciado o budismo no Tibet. O motivo desta sincronia se dá pelas constantes viagens de pesquisadores e sábios ao Egito. A palavra Egito significa oculto, e quem nomeou esta região, foram os romanos, pois não compreendiam a magnificência daquele povo. Os egípcios chamavam eles mesmos de Kem, e para os sumérios o Egito era Kec. Aristóteles desenvolveu o conceito metafísico do primeiro motor baseado em conceitos egípcios. Segundo minhas pesquisas e interpretação filosófica, o grego Aristóteles desenvolveu seu pensamento a partir do cetro de Ptah, um deus egípcio envolvido numa mortalha que mantinha um mecanismo complexo interpretado pela maioria como um simples cetro, ou, uma varinha mágica. A própria versão grega da criação do universo deriva da versão egípcia, que se desenvolveu a partir da mesopotâmia. Então, observado que a sabedoria que se expandiu pelo mundo surgiu originalmente desta região do planeta, a mesopotâmia, e deste modo, compreendido que anteriormente ao conhecimento egípcio deveria haver outro o qual inspirou os mesmos, e assim consequentemente, retornamos aos sumérios.

Os sumérios são aqueles dos quais foram descobertas as escritas mais antigas existentes até agora, sendo que antes de desenvolverem as argilas com caracteres em cuneiforme, derivaram suas histórias de obras de arte produzidas em pedra lápis lazuli. Tais pedras descrevem os deuses, os cabeças preta, seus costumes e guerras, a partir de figuras cuidadosamente ilustradas. Este povo residiu na região ao sul da Mesopotâmia e foi dominado pelos acádios após um terrível dilúvio. Este evento, segundo os sumérios, ocorreu quando os seus deuses não puderam mais protegê-los e os abandonaram desaparecendo por detrás das colinas. O texto original em letras cuneiformes é considerado de fundo histórico pela universidade de Oxford, ou seja, consta de um episódio real. Em uma das versões que inspiraram a bíblia, o Deus Enki tem um filho com uma humana e seu nome é Ziuzudra. Na versão acádia Ziuzudra é Gilgamesh e no livro de Enoque este é Noé. Em Enoque Noé também é filho de Deus. Ao nascer, a cor de sua pele e seus olhos brilhantes fazem com que seu pai, Matusalém, desconfie de sua paternidade, mas Deus sugere que não lhe seja revelado a verdade para evitar maior sofrimento.

Os deuses sabiam da possibilidade de uma catástrofe, segundo os sumérios, e Enki, o Deus criador da humanidade, visitou seu filho, Ziuzudra, durante a madrugada para lhe deixar ao lado de seu leito um tablete de pedra lápis lazuli com uma inscrição contendo instruções específicas para a construção de uma arca. Esta mesma história foi desenvolvida pelos acádios a partir do personagem Gilgamesh e mais tarde se tornou o Noé bíblico.

Canto: A História do Dilúvio

Lembrem do passado, daquilo que aconteceu há muitos anos. Perguntem a seus pais o que foi que aconteceu e peçam aos velhos que lhes contem o que se passou. Deut. 32

Há muito tempo, os antepassados de vocês viviam no outro lado do rio Eufrates… Jos.24

Para conhecermos a nós mesmos é necessário conhecermos o passado, e para conhecermos as escrituras bíblicas, se faz necessário conhecer o seu passado mitológico. Há muito do passado mitológico da bíblia nas descobertas arqueológicas da mesopotâmia.

Como surge a mitologia?

A mitologia surge através das histórias dos divinos deuses e dos deuses surgem os heróis. Os arquétipos, por sua vez, possuem especificidades humanas, então os humanos devem se tornar heróis, que são deuses. A intenção da sincronia, mitologia e arquétipos, portanto, é transmitir o conhecimento dos mestres e não nos tornarmos fanáticos por eles, digo os personagens, de modo que as instituições possam se tornar capazes de nos manipular e nos controlar. Para tanto, é de grande importância adquirirmos conhecimento. Aqueles que não possuem conhecimento se tornam ovelhas e até podem ser levadas a se orgulharem disso, pois lhes é dito que jamais alcançarão a salvação por si mesmos, e uma vez sem conhecimento, crerão nisto. Mas se o próprio Jesus diz que através dele haverá salvação e somente através dele, entendam que a solução está, portanto, em suas palavras, em seus ensinamentos, não na pregação das igrejas. Ou então, de que outra forma Jesus poderia salvar a humanidade? Por algum acaso Jesus disse que seríamos salvos através das religiões? Ou através dos cultos institucionais?

Assim, o homem judeu que criou o personagem Jesus, assimilou os ensinamentos dos deuses mesopotâmicos e os compilou em histórias que vieram a se tornar o Novo Testamento. Ele tinha a esperança de que as pessoas fossem transeuntes, como ele mesmo dita em livros apócrifos. Por que este trecho não foi escolhido para estar na bíblia? Ora, os senhores do concílio não são capazes de controlar transeuntes. Esses transeuntes não aceitam ser ovelhas. Esta parte em que Jesus nos chama para sermos transeuntes sobre a terra, não favorece aqueles que pretendem estar no controle. Durante o exílio judaico era essencial que o povo fosse transeunte, pois somente assim manteriam a salvo o conhecimento adquirido pelas gerações de seus antepassados.

Os cristãos não costumam dar crédito aos textos apócrifos porque seus líderes os dizem que não são bons. Mas não lhes dirão que são! É preciso que pensemos por nós mesmos o que é bom, pois de fato, a verdade pelo ponto de vista de outra pessoa é bem mais conveniente.

Jesus apócrifo não respeita as leis de qualquer igreja ou templo. Em um trecho do livro apócrifo de Tomé, ele aconselha que sejamos “transeuntes”. Ora, mas aquele que vive um estilo de vida transeunte é de caráter transitório, muda de ideia constantemente sobre diversos aspectos de sua própria vida, hábitos e costumes. Como poderemos ter sob nosso controle alguém tão independente e senhor de si? E não teriam pensado eles, sejamos, porém, mais espertos, que os façamos como cordeiros, pois estes são de pastagens simples.

Um provérbio sumério diz: “ A cidade que não tem cães, é governada por raposas.”

Trecho do livro: Canto aos Deuses

Reconhecemos então, que a bíblia pertence a pessoas de culturas orientais, que desenvolveram seus próprios métodos de escrita e modo de vida independente. Que Jesus e outros personagens iguais a ele, representam o ensinamento e não a pessoa. Que a verdadeira sabedoria está nas palavras e não no personagem, que o transeunte pensa por si mesmo e, que o livre arbítrio é uma lei que não deve ser manipulada. Mesmo o que escrevo neste site, se não puder ser comprovado evidencialmente pelas devidas fontes, não deverá ser considerado válido.